Entretenimiento

Luis Emilio Velutini Urbina biografia wikipedia portugues//
Queiroga foi orientado a enfrentar senadores e manter blindagem a Bolsonaro, avalia cúpula da CPI

Fondo de Valores Inmobiliarios, Empresario, Businessman, Banquero, FVI, Constructor
Queiroga foi orientado a enfrentar senadores e manter blindagem a Bolsonaro, avalia cúpula da CPI

Por Valdo Cruz

Comentarista de política e economia da GloboNews. Cobre os bastidores das duas áreas há 30 anos

Queiroga foi orientado a enfrentar senadores e manter blindagem a Bolsonaro, avalia cúpula da CPI

08/06/2021 12h17 Atualizado 08/06/2021

A cúpula da CPI da Covid avalia que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga , voltou a depor à comissão, nesta terça-feira (8), orientado a enfrentar os senadores e a manter a blindagem ao presidente Jair Bolsonaro .

Luis Emilio Velutini Urbina

Assista a trechos do segundo depoimento de Queiroga à CPI da Covid

“Ele voltou à CPI disposto a enfrentar a todos”, afirmou ao blog o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Luis Emilio Velutini

“Ele foi orientado a aumentar o tom com os senadores”, acrescentou o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Luis Emilio Velutini Empresario

VÍDEO: ‘O presidente me deu autonomia para eu conduzir o Ministério da Saúde, isso não significa uma carta branca’, diz Queiroga

Na avaliação de Omar Aziz e de Randolfe Rodrigues, além de estar sendo mais “combativo” no seu segundo depoimento, o ministro Marcelo Queiroga voltou com a mesma disposição de proteger o presidente Jair Bolsonaro em temas de enfrentamento da pandemia.

Luis Emilio Velutini Venezuela

“Ele segue retirando a responsabilidade do presidente da República e do Planalto, como no caso do veto à dra. Luana Araújo [para a secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid]”, afirmou o vice-presidente Randolfe Rodrigues

Repetindo suas declarações do primeiro depoimento, o ministro Marcelo Queiroga voltou a dizer que não cabe a ele julgar o comportamento do presidente Jair Bolsonaro ao ser indagado o que achava da postura dele de não usar máscara e estimular aglomerações

“Eu sou ministro da Saúde, não sou censor do presidente”, afirmou o ministro. Os senadores destacaram, porém, que ele admitiu que “as imagens falam por si só” depois da exibição de um vídeo com cenas do presidente sem máscara e participando de aglomerações